sexta-feira, 24 de julho de 2020

a...guardando (*)




Um ano depois, aqui estamos...  
Gostaríamos de agradecer ao Sr.º Natalino e ao Eng.º Camilo Pinto (a quem chegámos através da Dr.ª Ana Tavares) por toda a disponibilidade em cederem-nos o seu tempo útil e o espaço onde trabalham, o depósito de água da Torre da Marinha, desta feita, com o intuito de pôr em prática um terceiro exercício, "repetição" (depois dos "espaço" e "espera"). Exercícios estes como pesquisa para uma nova criação a estrear no ano seguinte, e agora presente, 2020.
Com todas as normas de segurança requeridas para visitar as turbinas, subir e descer o depósito, percebemos o prazer de gente que trabalha com afinco e gosto naquilo que fazem, explicando-nos com entusiasmo o funcionamento do sistema de água no concelho. Para nós, leigas no que toca à forma como este bem essencial nos chega a casa, foi também interessante percebê-lo e valorizá-lo, e a simpatia destas duas pessoas foi, à partida, o elemento essencial. 
Um depósito de água como elemento de pesquisa porquê? Pelo processo cíclico da passagem da água que, tal como a passagem do tempo, acontece. Se a repetição no tempo é exequível? Foi, e é, uma descoberta. "Repetição" é, assim, o último de três exercícios realizados a fim da concretização de "A...guardando", nova criação p/ adulto Animateatro. Ainda temos o que vos mostrar, mas hoje quisemos agradecer(-vos). 
Nesta criação, esmiuçamos o tempo, esta forma viva e infinita de possibilidades. Um mistério, uma magia - não existe uma resposta, existem sim questões, afirmações, pensamentos. Não há ponto de partida, não há ponto de chegada, há um ponto intermédio: uma passagem. E é suficiente para que o possamos entender e abraçar. Sem ele, não acontecemos. 
E a vós, caríssimo público, que sois parte integrante do que é ser-se Teatro, confessamos que estamos desejosos de vos mostrar o que estamos a criar. Obrigada por esperarem connosco. 
Até já,
Animateatro


Apoio institucional