quarta-feira, 17 de outubro de 2018

tambores ressoam

É um edifício, sem brechas nem fendas. Prezo muito a fidelidade e procuro a fidelidade das outras pessoas. Até podemos ser fiéis a objectos, canetas, relógios, câmaras fotográficas, máquinas, motos, carros... não é preciso mudar porque uma coisa está velha ou porque já não é novidade. A antiguidade é um castelo, traz o que a novidade não pode trazer, a começar pela confiança e pela prova de lealdade - que resultam necessariamente de uma construção longa.

Rui Chafes


(roubei à Cláudia Varejão)