segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

o corpo, esse ombro amigo

Nascemos para o sono,
nascemos para o sonho.
Não foi para viver que viemos sobre a terra.
Breve apenas seremos erva que reverdece:
verdes os corações e as pétalas estendidas.
Porque o corpo é uma flor muito fresca e mortal.


em O Bebedor Nocturno, de Herberto Helder