sábado, 6 de janeiro de 2018

vai ser bom

Vamos amar a vida activa?, pergunto eu. Sim, vamos entrar num barco que chegue de noite aos portos. Teremos horas e horas destinadas à preparação interior, ao apuramento das nossas melhores virtudes. Procuramos nem sequer respirar. Vai ser bom. De manhã haverá a revelação de cidades que a luz equilibra ao alto. O lugar da acção. Vamos fazer coisas - coisas definitivas. Escrever, acabou-se.

em Photomaton & Vox, de Herberto Helder