segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

jardim

Quando eu morrer mandem embora os lírios:
Vou nu, não quero que me vejam
Assim puro e conciso entre círios vergados.
As rosas sim; estão acostumadas
A bem cair no que desejam:
Sejam as rosas toleradas.


em Poesia 1935-1940, de Vitorino Nemésio