quarta-feira, 19 de setembro de 2018

judi dench:

my passion for trees (2017).

> relicário



Cyanotypes of British Algae, 1843

© Anna Atkins

diz que

terça-feira, 18 de setembro de 2018

as relações como as flores



2018

Ou outra coisa qualquer, na verdade.

mousse

Trago limões para casa ou espero que haja qualquer coisa que me ajude a cozinhar?, Jesulinda não sabe bem, no entanto, os limões não ajudam a cozinhar, é apenas um pretexto para tocar na ferida.


segunda-feira, 17 de setembro de 2018

hoje

Aos meus pais.

não tenhas pena



do que só é possível.


[daqui: + http://insipidolevacento.blogspot.com]

é o que é

sábado, 15 de setembro de 2018

natureza morta



Põe a fruta na mesa e lembra-te:
não fujas do nome que sabes de cor.

negrume

A noite cai. Da mesa onde escrevo vejo-a reunir as suas névoas, a princípio azuladas, depois cinzentas, finalmente escuras. Enche as profundezas da paisagem, alastra surdamente, como uma fumarada, prende-se na ramaria das árvores, que passam de esqueletos a fantasmas. A terra é nivelada pelo grande manto negro, abotoado à altura das colinas por um disco vermelho. O céu está ainda iluminado, mas vítreo - o olhar de um animal morto. Em volta da fenda em que o sol desaparece envenena-se de cores trágicas.

É sempre a esta hora que lanço mão deste caderno. Segundo o meu trabalho, tal-qual como outrora suspendia as brincadeiras. Fascinado pela solenidade do sol-pôr, sonhava ouvindo o tropear surdo dos cascos nas cavalariças, ou o relinchar de cria de égua erguendo-se do fundo da sombra húmida. Sentia-me à beira de um mistério. Que esperança, que temor, vindos de longe sobre uma asa nocturna e fria, me acariciavam à passagem?

Em O deus nú, de Robert Margerit

a salto

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

#122



Esta pérola vai acontecer no Domingo.
Deviam.

Mais informações na "rede social".

> relicário



Engraxadores
Nova Iorque, 1947

© Stanley Kubrick 

mantra

Try as hard as you can not to be afraid to die.

Justin Vernon

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

ribanceira

A vida molda-nos de uma forma avassaladora.

Do pior:
descer uma ribanceira
sem tropeçar.

recordemos

exílio

de um antigo cineteatro



Para me lembrar que um dia me cruzei com estas pérolas.

!



De génio.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

todos

Sou quem sou.
Um acaso inconcebível
como todos os acasos.

em Instante, de Wislawa Szymborska

amor

#121



A caminho do Saber, 29ª Criação Infantil Animateatro

terça-feira, 11 de setembro de 2018

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

da série "com o telemóvel"



O hall de escadas mais bonito que encontrei nos últimos anos.
Hoje, a sul.

> cansei de ser sexy



Já estive mais longe de quê? Exactamente.

-

pelas 6h20 da manhã

O meu pai, com os olhos vermelhos, em jeito de choro, diz que tem algo. A pessoa lamenta, eu percebo que é sentido. O meu pai aponta o número, pergunta-lhe o nome, que a cabeça já não é o que era. Têm que ir tomar um café. Diz-me quem é. Já no comboio, folheia o livro e vê o sol nascer. O meu pai, os comboios, os livros e... Enfim, a vida.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

e-u

Ninguém deu pela minha entrada.
Ninguém deu pela minha saída.

Com humildade.

em Os Cantores de Leitura, de Maria Gabriela Llansol

há que ser rio, sempre sempre sempre

é?

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

e narrativa



Candy (2006), Neil Armfield

imagens, pt 6



Candy (2006), Neil Armfield

imagens, pt 5



Candy (2006), Neil Armfield

imagens, pt 4


Candy (2006), Neil Armfield

imagens, pt 3



Candy (2006), Neil Armfield

imagens, pt 2



Candy (2006), Neil Armfield

imagens



Candy (2006), Neil Armfield