sexta-feira, 22 de junho de 2018

um autocolante na parede? pode ser



A certa altura tinha uma pessoa a olhar para mim.
Muita pressão, não dei o meu melhor, senhores.

antes de ir dormir, aqui ao lado



© Diana Sudyka

[não há coincidências]

quinta-feira, 21 de junho de 2018

poema para uns dias, quiçá para sempre

Ficarás comigo quando me levantar do chão
depois de desistir de ser manso
e calmo e pensar só em não mais
aquietar o mundo,
não mais poupá-lo às palavras que devem ser ditas
não mais desistir do que é correcto?

Ficarás comigo quando colocar em risco todas
as raízes e mesmo as nossas árvores e
houver um horizonte que possa ser só fogo,
tudo queimando
mesmo se te garanto que às vezes temos de arder?


Pedro Santo Tirso

mandamento

Olha para dentro; não te escape nem a qualidade nem o valor de coisa alguma.

Marco Aurélio

quarta-feira, 20 de junho de 2018

aos outros dias



Fiquei 10 minutos a olhar para esta cegonha, que me explicaram depois não estar perdida, a planar sob uma gigante selva urbana. De um lado o espanto, no meio os acasos, e do outro lado a questão que se impunha: seria normal?

a minha campanha ppl

Acreditar.

como amar (uma) animação

terça-feira, 19 de junho de 2018

vídeo de meia-noite



Há.

poema de meia-noite

Não há.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

se eu fizesse videoclipes

aos maus dias*



Música pop dos anos 2000, máquina torta, mau enquadramento, cabelo oleoso, pijama sujo, entre outros.

*aquele brinde
**e dedicado à R.

vitória

Continuam a limpar os cócós*

*cocós, cócos (whatever?)

do emprestado



https://insipidolevacento.blogspot.com/search/label/emprestado

título "uma exposição só minha"



Alfredo Cunha, António Guedes de Oliveira, António Passaporte, Artur Pastor, Carlos Gil, David de Almeida Carvalho, Eduardo Gageiro, Eduardo Teixeira Pinto, Emílio Biel, Georges Dussaud, Henriques Duarte, Joshua Benoliel, Paulo Guedes, Samorrinha.

Por incrível que pareça, foi uma colecção editada exclusivamente pelo Correio da Manhã, há uns meses, com o título "Portugal visto pelos Grandes Fotógrafos". O pai guarda, a Patrícia aproveita.

domingo, 17 de junho de 2018

da série "coisas muito importantes"



Roubei à Raquel.

diz-me o que sonhas, dir-te-ei quem és (?)

Sonhei que trazia aquele gato para casa, que o adoptava. Depois descobria-se que afinal tinha dona, uma senhora muito velhinha. Como é que não lhe tinha visto, na coleira vermelha, inscrita a morada e por favor, tragam-mo de volta, é a minha única companhia. Era usual o gato ir até ao terminal dos barcos - e eu, pelos vistos, morava num bairro típico de Lisboa. Devolvi-o, claro. E chorei muito, chorei mesmo muito por ter que o fazer. Mas fi-lo porque há ciências exactas e com essas, nunca devemos discutir.

sábado, 16 de junho de 2018

ressurreição

O calor da noite obriga-nos a manter abertas as janelas do quarto.
A nossa magnólia floresce. A vida começa a surgir


em Aos Mortos da União e Outros Poemas, de Robert Lowell

quinta-feira, 14 de junho de 2018

> relicário



Sem título, da série Little Sparta
Escócia, sem data

© Robin Gillanders

entretanto no mundo das vendas

Um orgão/teclado e umas raquetes de badmington.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

o ressoar do sino

Ofereci-te tanta coisa. A mais preciosa, aquela que há muitos anos não dava a ninguém - a mais preciosa, repito, foi a minha absoluta disponibilidade para estar contigo, ouvir-te, ou estar em silêncio perto de ti.

em Diários, de Al Berto

a la orilla del río

sobre(vivente)

Quanto do nosso nome diz quem somos (?)

dá cá mais cinco, pá

Limparam os cócós.
Sou uma pessoa feliz (!)

voltar aos sítios onde fui triste

Bom dia.

terça-feira, 12 de junho de 2018

sábado, 9 de junho de 2018

> cansei de ser sexy

> cansei de ser sexy

questões que mudam o mundo

Porque é que as pessoas insistem em publicar vídeos de, e durante, concertos?
(colunas a estourar, tão bom)

woolf works, bailado de wayne mcgrego

Criaturas a dançar o belo.
Como ignorar isto?

sexta-feira, 8 de junho de 2018

o cavalo de turim, de béla tarr

A rtp2 e o serviço público, agora.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

há coisas piores

O mundo perdeu a tesão.

querido diário,




Olha, lá vai a miúda esquisita que apanha lixo do chão e faz coisas estranhas.
Sim, sou eu. Tenho processos de reivindicação pouco ortodoxos.
Não peço desculpa.


querido diário,

o meu vizinho de cima, quando ponho música alta, começa a arrastar móveis.
Não deve gostar de música.
Coitado.

roseira, pt 2

as miúdas que cantam

quarta-feira, 6 de junho de 2018

a vida por um fio, de josé ricardo pinto

A rtp2 e o serviço público, agora.

existencialismo, pt 9855



Hoje, a sul.

terça-feira, 5 de junho de 2018

roseira

Há sempre quem
nos trespasse o jardim a correr, mas
com júbilo.

a girl can cry

Se por um lado me têm acontecido coisas extraordinárias, é certo, o término de uma relação não é uma delas. Se uma gaja pode chorar? Pode e deve, como se quer.

a girl can dream






Enquanto gasto o meu dinheiro todo a comer fora porque estou demasiado deprimida para cozinhar (mentir para quê?), peço ao rapaz que me escreva num papel o sítio onde vivia na China porque, quem sabe, um dia não precise de elaborar um plano de viagem ao Oriente. Agarro-me ao impossível para que possa existir. Confuso? Nem por isso.